img_historia3

A tradicional Rua do Catete, que guarda em seus paralelepípedos importantes episódios da História Brasileira, abriga um Estabelecimento de Ensino centenário, cheio de história e tradição: O Colégio Zaccaria. Administrado pela Ordem dos Padres Barnabitas, o colégio sempre contou com os ensinamentos e a proteção do seu patrono, Santo Antônio Maria Zaccaria. E em 2017, ano em que o Zaccaria completou 108 anos, é gratificante reconhecer que ele tem conseguido renovar-se sem esquecer suas raízes e seu compromisso com uma educação de qualidade.

 

Por sua localização próxima ao antigo Palácio do Catete, antiga residência do Presidência da República, o Colégio Zaccaria img_historia2
coleciona participações nos mais importantes capítulos da História do Brasil: ora o acesso à rua era impedido por canhões, ora suas salas eram ocupadas por militares que, de suas janelas, vigiavam o palácio. Também por ocasião das grandes guerras mundiais, o treinamento militar foi dado no próprio Colégio. A epidemia de gripe espanhola de 1918 atingiu a escola, com suspensão de mais de um mês de aulas.

 

Muitas águas rolaram desde 1909, quando o Padre Barnabita Alexandre Carozzi veio da Itália para introduzir a educação Barnabita no Rio de Janeiro. Quando foi fundado, o Zaccaria contava com apenas oito alunos. Neste meio tempo, passaram pelo Zaccaria personalidades como Lulu Santos, o ex-governador Chagas Freitas, o humorista Chico Anísio, entre muitos outros, que se destacaram em todas as áreas do conhecimento.

 

Na década de 30, novos prédios foram construídos. Logo a igreja do colégio seria inaugurada, ganhando um altar de mármore que constituiu uma expressão valiosa da arte sacra brasileira contemporânea. Em 1965, o aumento do número de alunos pediu nova reforma: foram então construídas as salas de música, artes plásticas e audiovisual; biblioteca com 52 mil volumes; laboratórios de Física, Química, Biologia e Informática; além de um ginásio esportivo coberto.